Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

Amor

Quando me falaste de amor, eu era muito jovem
Inocente inconsciente rubro puro

Aguardo aquela sensação de UM
... a fusão que inicia a Vida!

Sei que o sol e a lua e a terra
e o cosmos tu e eu
eles e nós
As trevas e a luz

A vida e...
Sei

Eu!

Todos as coisa têm todos os sabores
E cada coisa é saborosa por si mesma
Não existem amores maiores
Vidas melhores
porque
A vida é uma só... grandeza e pobreza irmãs gémeas!

Oculto

É o movimento lunar
És no meu andar a tua história
Espelhos rombos
Jogos sem regras

Existe nessa tua ausência
aquilo que quero
existe num torpor a vida nova
moléculas de .... cálices amargos fel

Convidas-me para um copo de cicuta
Sei ao que vou
Sento-me olho-te olhamo-nos
... eu sei tu sabes sabemos... o medo atroz...

existe nesse teu olhar toda a repulsa
a perfeita canção da morte
eterno prazer inacabado
recuso beber sabendo a doçura do veneno

Levanto-me, sacudo o pó das meias
empoeirado o coração
Calças velhas

Vida nova!

Até já!

Parece-me que me apetece sair... esquecer...

O futebol... e suas paixões (ou ausência delas)... a nossa fácil capacidade de olhar o lado lunar... a minha?
os negócios, os egocentrismos... as coisas estranhas...
Sinto falta do Benfica do Nené, do Shéu, do Humberto, do Alves, do Chalana... sinto tanta falta que até doi! Isto que se passa hoje no futebol é tão estranho! Mas tão estranho... quero esquecer esta coisa feita de falta de... amor ao jogo, à verdade e à humildade... a falta que sinto de nos sentirmos irmãos nas diferenças e nos adversários...

Estranho tanto que me quero evadir... quando o Benfica perdeu (não teve nada a ver directamente com a derrota, mas muito mais com todas as envolvências) com o Porto senti algo parecido... hoje quero tanto voltar para um lugar fraterno...

Muitas pessoas vivem com ânimo o eterno combate... eu ... pois... estou noutra... claro que adoro coisas fixes, pessoas, atitudes, decisões...fraternidade... mas não... é assim... volto talvez à minha poesia!
Mas não é o combate é o respeito pelas pe…

Lugares

Cosmos imenso
a possibilidade infinita
dentro e fora
o transitório eterno

tudo é bom e perfeito
a aprendizagem é toda grata
somos extraordinariamente belos
a mãe terra está finalmente feliz

é uma era de amor e alegrias
deliciosas... é a grande liberdade
amores intensos e juvenis
a grande irmandade eleva-se


moléculas de amor deliciosas!

Poesia... pausa...

Quarto Crescente

Esse olhar de mel
Os teus seios
O teu ventre de delicias
Mergulho em ti e renasço

Houvesse na vida amor
E tu serias esse amor
Indizível, discreto apaixonado
Seriámos amantes eternos

E na cama de loucuras
Segredo-te amáveis palavras
Verdades nossas, incontáveis aventuras
Somos aquilo que queremos

O sol e a chuva
A noite e o dia
A brisa e o calor
Uma unidade maior - o nosso amor!

Soubesses ser-te, sendo-me
Seríamos tudo, desapegados
Perfeitos e livres
Pacíficos e apaixonados

Moléculas de amor!

Quando os dias
voltarem a ser dias
e nós Um, aí as loucuras
Voltarão e tudo fará sentido!