Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

O mundo

O nosso olhar perde nitidez ao afirmar... o mundo és tu... porque a verdade é que... O Mundo é cada um em si... o outro é o nosso reflexo...


As pedras de xisto...pretas...

Uma pedra fria
lavada no desespero e no desprezo
cansados de lutas intérminas
de jogos perdidos

pérfida ilusão... mas existe o amor!
Mola concreta apetecida... transitória É
por definição nós Somos
Tu como eu, És

brincamos o mesmo jogo para nos divertirmos em conjunto
Está bem?

Tu dizes que sim, mas eu acredito

Tenho um sono longínquo que me desperta
renova e anima... não és tu!
Sou eu...

O nada e o imperfeito falam-me e dizem-me...
tranquiliza-te... despe-te de ti... sê tu próprio!

aguardo mais um pouco...

Encanto menor... porque maior és tu meu amor...

O teu olhar é um mar de vida...

Sigo-te como se segue um leão albino [com O Olhar distante]
Extase de plenitude suave
Cheiro dE Perfume que mata
e renasce-me neste quarto de brincadeiras por confessar

Estou sentado diante do teu corpo nú
a beleza és tu aqui e agora
nada me resta viver depois de ti
depois desta tarde de amores a noite já não é precisa

E tu continuas a creditar no mundo
Eu já acordei e sei que o mundo és tu
levanto-me e sei que tudo

sei que és tu que quero e nada mais...
momento de pura consciência

o teu corpo a minha vida o nosso universo
Unidade...

Lá fora hoje cai uma chuva miudinha que me faz feliz...

Adoro a cor aveludada do mel em ti!

Sou grato...

Moléculas

[a origem do nome do blog radica neste texto escrito em 8 de Fevereiro, quando para clarificar o coração me expressei desta forma..]

Moléculas

... doçura extrema...
O Ser que se contextualiza no momento
chamam-lhe amor...

E... a pele insensível transmuta-se;
Coração alerta
... Cápsulas de ternura
Tresloucada figura...
Moléculas de ideias subtis

Ideias que marcam
Rompem auroras... criam
Desnudam dias e cansaços
Revelam espaços
Outrora esquecidos... ignorados...

Marcas reais
Moléculas... verdadeiras vidas
De loucura vestidas

serenos passos de poemas
sem sentido
passos
silêncios... vidas no pretexto
Vidas... moléculas perenes
não esquecidas... reais...

... homens de sonhos tortos...
moléculas... e os teus amores?
Um frio doce... terno... belo...
Amargo... moléculas que se formam
... e ficam... para sempre...
[silêncio]

The end!!

A Vida Verdadeira...

Poetas... [sobre a vida]

Todos os poetas falam da vida, do que os comove e daquilo que a todos ilumina... num olhar rápido... nada se compara à energia pura dos afectos...

Pode o ser Humano almejar dezenas de sóis que o Sol central é o reconhecimento do outro em mim... como uma só realidade...

Nesta amável verdade, não existem esforços, existe vida... e a união plena é essa sacralidade comum... sem obstáculos, sem estranhos!

Tudo é fácil quando nos centramos no essencial...tudo flui no rio da vida, tudo faz aí sentido!

Disseram-me...

As coisas devem ser fáceis... como um rio que flui naturalmente [eu]... quando as coisas são difíceis... o que é que isso quer dizer???

O nosso mundo...

Luz...
Fraternidade...
Paz, unidade - igualdade. Um país sem armas, em que as prisões são centros de ajuda, formação, educação e reabilitação mental dos cidadãos. A escola está centrada nos alunos, existem tutores que adequam os currículos a cada aluno. Energia livre - gratuita.
Liberdade - ausência de regras... todos conhecem o seu lugar e o lugar do outro.
Não há políticos, todos são parte das decisões - existem administradores.
A terra é considerada mãe e todos os seres vivos são tratados com reverência. Todos estão ligados à mãe terra... a arte, a canção e o jogo são a nossa matriz principal...
Trabalho para todos, pleno emprego - só trabalhamos 4 horas por dia para proporcionarmos o pleno emprego... todos cultivam o seu alimento...
A água é gratuita, os rios e o mar estão limpos!
As religiões são locais de espiritualidade...
Os jogos de poder findaram... somos Um... já não sabemos o que é a guerra...
Viver é maravilhoso porque é uma constante alegria e surpresa permanente sem obs…
O modo low cost...

O Português vive em modo low cost... não pode ter ambições exageradas... ou se exagera é na converseta inútil... somos assim... capazes de tudo e de rigorosamente nada!


Quando desci aqueles degraus sabia que não voltaria atrás para remediar as palavras malditas... estávamos nós de mãos dadas quando dissemos olhos nos olhos amo-te, tu és O meu Amor... a doçura dos olhares límpidos, as mãos que não se tocando falavam de perfeita união que os corpos mentiam dia após dia... a verdade era uma amiga intima...
Recusei-me a olhar para trás, grossas gotas de suor escorriam-me do canto dos olhos... e lágrimas de alegria cantavam todos os amores todas as noites de Explosão Cósmica... união capaz de redenção...
Despi-me de mim e peguei na alma... já não me pertencia... não me merecia... era de outrem... perdi-me ao me encontrar... rasguei-me... revoltei-me... não volto àquele lugar... fiquem com ele... é vosso...

Atrás desta janela vejo-vos passar com os olhos cheios de ilusão como se estivessem vestidos de vós... mas ninguém se pertence...


[Sei que ambos são estranhos, depois de dezenas de vidas, de anos, de cansaços - o sentido das coisas perde-se mesmo sabendo …
"Eu adoro todas as coisas
E o meu coração é um albergue aberto toda a noite. 
Tenho pela vida um interesse ávido 
Que busca compreendê-la sentindo-a muito. 
Amo tudo, animo tudo, empresto humanidade a tudo, 
Aos homens e às pedras, às almas e às máquinas, 
Para aumentar com isso a minha personalidade"
Álvaro de Campos
AMOR


Sou o local perfeito
para se estacionar um coração tranquilo

... daqui desta janela bem fechada
não tenho olhos para mais nada que não esse amor

que acalma todas as sedes de vida.