sexta-feira, 29 de junho de 2018

Agostinho da Silva

"Morre menos gente de cancro ou de coração do que de não saber para que vive; e a velhice, no sentido de caducidade, de que tantos se vão, tem por origem exactamente isto: o cansaço de se não saber para que se está a viver."

Em tudo o que és, onde quer que estejas, dá-te com o coração a alma o sangue e as entranhas para que ao passares saibam que vives.

domingo, 3 de junho de 2018

Mar Vermelho Silêncio


Na baliza, Bento, o onze por posições, sem números, na esquerda Alberto Gomes, na direita Pietra, ao centro Humberto Coelho e Mozer, no meio campo, Chalana, Stromberg, Rui Costa e Poborsky, na frente Nené e Reinaldo. Cavungi entraria no inicio da segunda parte para que fosse feliz, Poborsky ficou nas cabines. Já com o resultado em 5 a Zero aos 55 minutos o mister Eriksson faz entrar duma assentada Filipovic e Isaias, o jogo sem tempo, sem memórias.

Neste jogo contra um adversário valoroso mais uma vez se destaca o colectivo, mas a audácia do guarda-redes o poder de Alberto, a rapidez de Pietra, os centrais intransponíveis são de realçar. O Sueco em todo o lado, Chalana e Poborsky nas alas, autênticas máquinas de futebol, o maestro sendo ele e os dois avançados que se complementam. Nené marcou 2 golos os mesmos que Reinaldo, os restantes por Chalana e Filipovic, a tarde que ficou para sempre no coração dos apaixonados pela vida.

Existirá no teu coração, no nosso, esse reviver paixão pelo Benfica, esse amor ao jogo, a alegria de crianças que ficam dia após dia com o passar dos anos, para sempre.

Mar Vermelho Silêncio, o olhar perdido no horizonte. As nuvens em dia de sol pintam o céu de branco algodão doce. O voo da águia livre que surge sem sabermos de onde nos céus dessas crianças que se demoram por aqui.





He is The Man - Bruno Lage

Mágico? Não. Simplesmente percebe o jogo, mostra-se capaz de ser flexível, gosta e respeita o jogo, respeita os jogadores, é equilibrado, ...