domingo, 3 de junho de 2018

Mar Vermelho Silêncio


Na baliza, Bento, o onze por posições, sem números, na esquerda Alberto Gomes, na direita Pietra, ao centro Humberto Coelho e Mozer, no meio campo, Chalana, Stromberg, Rui Costa e Poborsky, na frente Nené e Reinaldo. Cavungi entraria no inicio da segunda parte para que fosse feliz, Poborsky ficou nas cabines. Já com o resultado em 5 a Zero aos 55 minutos o mister Eriksson faz entrar duma assentada Filipovic e Isaias, o jogo sem tempo, sem memórias.

Neste jogo contra um adversário valoroso mais uma vez se destaca o colectivo, mas a audácia do guarda-redes o poder de Alberto, a rapidez de Pietra, os centrais intransponíveis são de realçar. O Sueco em todo o lado, Chalana e Poborsky nas alas, autênticas máquinas de futebol, o maestro sendo ele e os dois avançados que se complementam. Nené marcou 2 golos os mesmos que Reinaldo, os restantes por Chalana e Filipovic, a tarde que ficou para sempre no coração dos apaixonados pela vida.

Existirá no teu coração, no nosso, esse reviver paixão pelo Benfica, esse amor ao jogo, a alegria de crianças que ficam dia após dia com o passar dos anos, para sempre.

Mar Vermelho Silêncio, o olhar perdido no horizonte. As nuvens em dia de sol pintam o céu de branco algodão doce. O voo da águia livre que surge sem sabermos de onde nos céus dessas crianças que se demoram por aqui.





domingo, 8 de outubro de 2017

O Silêncio da Baliza


Do outro lado uma correria sem fim, guardo a porta da felicidade de outros, esta casa não é nossa, é desconfortável este portal.
Como se as portas não devessem estar escancaradas para a felicidade, o jogo é ao mesmo tempo alegria e desprezo pelos básicos da fraternidade, como se fosse.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Vencer é Resignar-se

"Vencer é Resignar-se


Conformar-se é submeter-se e vencer é conformar-se, ser vencido. Por isso toda a vitória é uma grosseria. Os vencedores perdem sempre todas as qualidades de desalento com o presente que os levaram à luta que lhes deu a vitória. Ficam satisfeitos, e satisfeito só pode estar aquele que se conforma, que não tem a mentalidade do vencedor. Vence só quem nunca consegue. Só é forte quem desanima sempre. O melhor e o mais púrpura é abdicar. O império supremo é o do Imperador que abdica de toda a vida normal, dos outros homens, em quem o cuidado da supremacia não pesa como um fardo de jóias.

Fernando Pessoa, in 'Notas Autobiográficas e de Autognose' "

terça-feira, 4 de julho de 2017

O Argumento!


Saber escutar com os olhos e o coração. Olhar o outro nos olhos, perceber-lhe a alma.
Inteligência vencedora, lucidez e coragem.
Vencer é conhecer a alma do adversário.
Derrotar os nossos medos.
Arte pura.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

O Combate (a guerra) Interno e Externo, a Futilidade e a Ignorância



Existe maior alegria na superação e na inteligência, que o vil dinheiro nunca entenderá.
Existe maior alegria na arte e no belo que nenhuma vitória te poderá dar.

A alegria, a arte, a inteligência, a superação, o entusiasmo, a unidade, o sonho, e só depois a Vitória.
A unidade com os derrotados, a mesma realidade, uma não existe sem a outra e os adversários, não existimos uns sem os outros. Aqueles que desprezam os adversários desprezam o jogo e a si mesmos, porque sem adversários nós não existimos.

Que este seja um ano de UM PLANTEL PODEROSO E EQUILIBRADO EM TODOS OS SECTORES, e que a arte de ter bola seja uma realidade.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Não digas nada.



Não digas nada!
Nem mesmo a verdade
Há tanta suavidade em nada se dizer
E tudo se entender —
Tudo metade
De sentir e de ver...
Não digas nada
Deixa esquecer

Talvez que amanhã
Em outra paisagem
Digas que foi vã
Toda essa viagem
Até onde quis
Ser quem me agrada...
Mas ali fui feliz
Não digas nada.

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

domingo, 25 de junho de 2017

crianças traquinas


de calças rotas e pés descalços, uma bola de trapos, toda a ilusão nos pés feridos pelas pedras de tropeço,
o futebol é para as crianças
Amanhã é outro dia, cada golo um sorriso que espera um abraço
Futebol

Mar Vermelho Silêncio

Na baliza, Bento, o onze por posições, sem números, na esquerda Alberto Gomes, na direita Pietra, ao centro Humberto Coelho e Mozer, no mei...