Postagens

Agostinho da Silva

"Morre menos gente de cancro ou de coração do que de não saber para que vive; e a velhice, no sentido de caducidade, de que tantos se vão, tem por origem exactamente isto: o cansaço de se não saber para que se está a viver."

Em tudo o que és, onde quer que estejas, dá-te com o coração a alma o sangue e as entranhas para que ao passares saibam que vives.

Mar Vermelho Silêncio

Na baliza, Bento, o onze por posições, sem números, na esquerda Alberto Gomes, na direita Pietra, ao centro Humberto Coelho e Mozer, no meio campo, Chalana, Stromberg, Rui Costa e Poborsky, na frente Nené e Reinaldo. Cavungi entraria no inicio da segunda parte para que fosse feliz, Poborsky ficou nas cabines. Já com o resultado em 5 a Zero aos 55 minutos o mister Eriksson faz entrar duma assentada Filipovic e Isaias, o jogo sem tempo, sem memórias.

Neste jogo contra um adversário valoroso mais uma vez se destaca o colectivo, mas a audácia do guarda-redes o poder de Alberto, a rapidez de Pietra, os centrais intransponíveis são de realçar. O Sueco em todo o lado, Chalana e Poborsky nas alas, autênticas máquinas de futebol, o maestro sendo ele e os dois avançados que se complementam. Nené marcou 2 golos os mesmos que Reinaldo, os restantes por Chalana e Filipovic, a tarde que ficou para sempre no coração dos apaixonados pela vida.

Existirá no teu coração, no nosso, esse reviver paixão p…

Benfica, tudo fica bem

Amanheceu frio,
como um prenúncio de vida dormente
está tudo bem, digo, dizes
segue o dia frio cortante
está tudo bem,
vais ver que ficará tudo bem
abraço

agarro a tua mão
misturo-me nos teus cabelos

está tudo bem, vai ficar tudo bem

o jogo é a alegria
como poderia ser outra coisa?
Viver é alegria e rio suave sem pressa
aí tudo fica bem

Percepcionadores

Locais onde se pode ver melhor, para que se perceba tudo com mais clareza, existem muitas fórmulas de sucesso, convém subir acima dos percepcionadores, enorme clareza perceptiva.

moléculasdealegria

este estado neutro
alegria suave, olhares cúmplices
mãos doces
mentes despertas

amor real pelo jogo
pela vida
fora do tempo
fora da mente

dias sempre novos
jogo maravilhoso

que me importa se ganho ou se perco
a alegria é o jogo
o jogo é a alegria

sonisticios

O silêncio dentro do silêncio
palavra, sílaba emoção

sonisticios de amor à vida
o sol imóvel, a terra gira, um novo dia
ao meu lado a tarde e a noite
sonisticios

mãos suadas, frias, imersas num calor suave
o teu olhar, as tuas mãos,
o teu peito, a tua voz,
a tua voz

sonisticios
o silêncio na palavra,
o silêncio dentro de mim vindo de ti

doces sonisticios

leva-me para tua casa que vivo de amores por ti

O Fim por Fernando Pessoa, o sonho

Retirado do Livro do Desassossego

"De sonhar ninguém se cansa, porque sonhar é esquecer, e esquecer não pesa e é um sono sem sonhos em que estamos despertos"

Que os poetas e sonhadores se apresentem porque isto merece esses, uma nova forma de vida.