domingo, 12 de maio de 2013

Benfica... no coração

De pé... sozinho
uma bancada fria de betão armado até aos dentes
de um lado a vitória do outro lágrimas de dor

o sol queima
nesta noite de fantasmas vivos
eternos cansados de matar

quando era alegria
quando éramos jogo
os inimigos do jogo

os homens e as mulheres
mataram o meu querido jogo
com palavras putridas corações desalmados

fecham-se as portas
desligam-se os holofotes
morreu o jogo

sábado, 5 de janeiro de 2013

Estirador

Um bloco de pedra
Onde escrevo na lápide
a vida que não sou...

Convido-te para uma longa noite de amor

E se quiseres direi que te amo

e no êxtase do encontro

cada um será livre

porque sem ti livre não sou

Só no estirador
na palavra eu vivo

a vida... fora dele é tudo

uma página cheia de cores desconexas...

Os Convencidos da Vida

Muito para lá do futebol, uma coisa entranhada no sangue, nos ossos, nos músculos daqueles que sabem que são melhores!, o caldo de ironia qu...